sexta-feira, 6 de agosto de 2010

NÃO SE APRESENTE DE MÃOS VAZIAS PERANTE DEUS!


NÃO SE APRESENTE DE MÃOS VAZIAS PERANTE DEUS!
Pr. Ageo Silva


“…Nenhum deles deverá apresentar-se ao SENHOR de mãos vazias: cada um de vocês trará uma dádiva conforme as bênçãos recebidas do SENHOR, o seu Deus.” (Dt 16.16 e 17)
O propósito desta Pastoral é reafirmar que Deus espera que tenhamos sempre algo em nossas mãos – ou as nossas vidas – para Lhe oferecer e não ficar só retirando bênçãos de Seu Altar!

Num culto dominical e após apelo para dedicação à obra missionária, uma adolescente solicitou a um dos diáconos que recolhia as ofertas que colocasse a salva no chão. Ele estranhou o pedido, mas atendeu-a. A adolescente lhe disse: “dinheiro eu não tenho, mas ofereço e consagro a minha própria vida a Deus e a missões!”

Quero falar sobre ofertar e dizimar como assuntos bíblicos e que requerem nossa obediência, nosso amor e nossa liberalidade.

Um menino de sete anos de idade havia conseguido alguns trocados em desejar a vizinhos, parentes e amigos “Feliz Natal” ou “Boas Festas”. Entre o Natal e o Ano Novo, um pedinte de esmolas bateu palmas no portão de sua casa. O menino foi atender ao portão e teve dó – não conhecia compaixão – do homem maltrapilho e lhe entregou todo o dinheiro das “Boas Festas” e voltou feliz para dentro de casa. Sua mãe lhe perguntou quem era que batera palmas, ao que o menino disse que era um homem pobre que disse que estava com fome e que não tinha família… e eu lhe dei todo o meu dinheiro… Este menino pregou no domingo passado na IEVY!

Dízimo é para ser entregue à Casa do Senhor! Não é assunto para se discutir se deve ou não ser dado; se é do VT ou do NT. É ato de obediência!

Ninguém tem autoridade para administrar o próprio dízimo, nem mesmo suas ofertas e nem determinar o que a Igreja deve fazer com os dízimos que recebe. Quem administra é o corpo de servos a quem o Senhor deu tal responsabilidade na Casa do Senhor!

Há uns dois anos, fui procurado por um empresário crente da área de informática, que desenvolveu juntamente com seu sócio um software muito importante. Eles haviam vendido o software por US$100 milhões para uma empresa do ramo bem maior que a sua, dois quais $50 milhões eram seus. Sua consulta foi pelo drama que estava vivendo: a qual igreja deveria entregar seu dízimo?

Nenhum pastor, bispo ou apóstolo tem autoridade para liberar uma pessoa de entregar seu dízimo! Nenhum homem pode autorizar alguém a deixar de obedecer a Palavra de Deus!

Separe e entregue seu dízimo antes de efetuar os pagamentos de suas contas e ou compromissos: 1/10 ou 10% é a primeira parte das dez partes de seu ganho! Isso demonstra que Deus é sua prioridade!

Ninguém está isento de dar ou entregar o dízimo. Nem pastor, missionário, obreiro, bispo ou apóstolo. É relação de obediência e fidelidade entre Deus e Seus filhos!

Deus não empresta dízimo a ninguém. Quem conhece a verdade e deixa de entregar o dízimo está se colocando debaixo de maldição resultante de roubar a Deus!

Ofertas são atos de liberalidade de entrega de bens além dos dízimos, são espontâneos e têm promessas de bênçãos também.

Reconheço que não tenho falado às minhas ovelhas sobre dízimos e ofertas.

1. POR QUE DEVO OFERTAR?

a) Porque é um gesto de amor e me faz parecido com Deus, “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jô 3.16).

Deus nos amou tanto que Ele resolveu dar a nós o que Ele possuía de melhor, Seu Filho Jesus Cristo! Por isso, seguindo o mesmo princípio, ofertar também é um modo de expressar nosso amor a Deus! Está provado que quem ama se dá! Por que as mães ficam noites inteiras sem dormir ao lado da cama de seu filho doente, se não for porque ama?!

A sua oferta só terá real valor se for a expressão de seu amor! Não dê por obrigação. Deus ama a quem dá com alegria: “Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.” (2 Co 9.7). O texto está falando de OFERTAS e não de dízimo.

Dizimar é ENTREGAR e não DAR. O dízimo é de Deus. Ninguém pode dar o que não é seu!

b) O ato de ofertar direciona meu coração para Deus – Jesus disse: “Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” (MT 6.21)

Se o nosso tesouro está em Deus, então é para Ele que direcionaremos nossas ofertas!

c) Ofertar honra a Deus e nos traz Suas promessas – “Honre o Senhor com todos os seus recursos e com os primeiros frutos de todas as suas plantações; os seus celeiros ficarão plenamente cheios, e os seus barris transbordarão de vinho.” (PV 3.9 e 10).

A linguagem de Salomão é para agricultor, seu público-alvo, mas se aplica ao assalariado, ao profissional liberal, ao pensionista ou aposentado, ao empresário, ao autônomo, ao que vive de renda de qualquer espécie, a qualquer pessoa que tenha sua renda. O Pr. Guilherme era funcionário público, tinha seios filhos pequenos e fazia bico como taxista depois que chegava do Instituto Butantã. Ele passou a separar diariamente o dizimo da renda do dia com o taxi e isto se transformou em bênção para sua vida e sua família!

d) Dar é investimento que tem retorno! Jesus disse: “Dêem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem também será usada para medir vocês” (Lc 6.38).

Há pessoas que não recebem nada especial de Deus porque não dão nada especial para Deus que lhe custe alguma coisa! Ore a Deus e faça a experiência: Dê! Oferte! Não o faça com o propósito de obter retorno, mas como gesto de amor.

e) O ato de dar traz a bênção de Deus – A Palavra de Deus nos diz em Pv 22.9: “Quem é generoso será abençoado, pois reparte o seu pão com o pobre.”

Vê-se mais generosidade entre os que têm pouco do que entre os que têm em abundância! A generosidade é levada em conta por Deus, assim como a avareza! Em PV 11.25 lemos: “O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá.”. Você se lembra do menino do Natal de 1949 que contei no começo? Digo isto para a Glória de Deus!

f) Dar é melhor que receber – O apóstolo Paulo citando Jesus: ”Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’ (NVI-At 20.35), ou “Mais bem-aventurado é dar que receber” (ERA)

Embora não apareça registro nos evangelhos, Paulo deve ter recebido tal ensinamento através de outros apóstolos ou por revelação do próprio Senhor Jesus nos anos em que esteve exilado no deserto da Arábia – Paulo falando de sua vocação para pregar o Evangelho – Gl 1.11 a 24: “Irmãos, quero que saibam que o evangelho por mim anunciado não é de origem humana. Não o recebi de pessoa alguma nem me foi ele ensinado; ao contrário, eu o recebi de Jesus Cristo por revelação…” Quando lhe agradou revelar o seu Filho em mim para que eu o anunciasse entre os gentios, não consultei pessoa alguma. Tampouco subi a Jerusalém para ver os que já eram apóstolos antes de mim, mas de imediato parti para a Arábia, e voltei outra vez a Damasco.Depois de três anos, subi a Jerusalém para conhecer Pedro pessoalmente, e estive com ele quinze dias. Não vi nenhum dos outros apóstolos, a não ser Tiago, irmão do Senhor. Quanto ao que lhes escrevo, afirmo diante de Deus que não minto…”. Convém lembrar que os Evangelhos foram escritos após a morte de Paulo.

2. O QUE A BÍBLIA ENSINA SOBRE O DÍZIMO?

A palavra dízimo significa a 10ª parte de alguma coisa. Décima não quer dizer a última, mas 1/10 de um todo. Na questão da entrega do dízimo, melhor que seja a primeira parte! Além de ser a primeira parte do todo, é santo ao Senhor, ou seja, é separado ao Senhor: “O dízimo dos seus rebanhos, um de cada dez animais que passem debaixo da vara do pastor, será consagrado ao SENHOR.” (Lv 27.32)

a) Os dízimos e as ofertas pertencem a Deus

Quando Você deixa de entregar o dízimo, está roubando a Deus. Se roubar dos homens já traz maldição e até prisão, imagine roubar de Deus! “Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: ‘Como é que te roubamos?’ Nos dízimos e nas ofertas. Vocês estão debaixo de grande maldição porque estão me roubando; a nação toda está me roubando. Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova”, diz o SENHOR dos Exércitos, “e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las. Impedirei que pragas devorem suas colheitas, e as videiras nos campos não perderão o seu fruto”, diz o SENHOR dos Exércitos. “Então todas as nações os chamarão felizes, porque a terra de vocês será maravilhosa”, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Ml 3.8 a 12).

Depois de trazer os dízimos à Casa do Senhor, é para colocar Deus à prova – v.10. A obediência trará a proteção e a bênção de Deus – v.11 – Deus impedirá que as pragas devorem suas colheitas – trazendo para nossos dias: salários, renda!

b) O dízimo é diferente da oferta

Repetindo o que foi dito antes: Dízimo significa a 10ª parte de alguma coisa. Décima não quer dizer a última, mas 1/10 de um todo. É a primeira parte! Dízimo é ato de obediência que traz a bênção da proteção de Deus contra as pragas, é proteção contra o devorador.

A oferta como gesto de amor e gratidão a Deus traz prosperidade, pois demonstra nosso amor espontâneo para com Deus. Oferta é semente que nos permite colher com fartura: “Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.” (2 Co 9.6)

3. POR QUE DEVO ENTREGAR O DÍZIMO?

a) Porque Deus assim o ordena

O dízimo pertence ao Senhor. Não é meu nem seu! Em Lv 27.30 lemos: “Todos os dízimos da terra, seja dos cereais, seja das frutas, pertencem ao SENHOR; são consagrados ao SENHOR.”

b) Porque Jesus era dizimista

Há os que argumentam que o dízimo é do VT, da Lei. Ora Jesus cumpriu a Lei! Se Ele cumpriu a Lei, logo foi dizimista: “Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês devem praticar estas coisas, sem omitir aquelas.” (Mt 23.23).

c) O dízimo me lembra de que tudo o que tenho me foi dado por Deus

Eu não me pertenço. Sou filho e propriedade de Deus! Em Dt 8.18 e 19 lemos: “Mas, lembrem-se do SENHOR, o seu Deus, pois é ele que lhes dá a capacidade de produzir riqueza, confirmando a aliança que jurou aos seus antepassados, conforme hoje se vê. Mas se vocês se esquecerem do SENHOR, o seu Deus, e seguirem outros deuses, prestando-lhes culto e curvando-se diante deles, asseguro-lhes hoje que vocês serão destruídos.”

d) O dízimo expressa minha gratidão a Deus

Já aconteceu com Você de ter recebido um favor de alguém, um presente, uma roupa, um objeto de valor, e Você desejar demonstrar sua gratidão levando alguma coisa para quem o abençoou? Isto é normal para um coração agradecido!

Nosso texto-base diz: “…Nenhum deles deverá apresentar-se ao SENHOR de mãos vazias: 17 cada um de vocês trará uma dádiva conforme as bênçãos recebidas do SENHOR, o seu Deus.” (Dt 16.16 e 17). O Sl 116.12 a 14 diz: “Como posso retribuir ao Senhor toda a sua bondade para comigo? Erguerei o cálice da salvação e invocarei o nome do Senhor. Cumprirei para com o Senhor os meus votos, na presença de todo o seu povo.”

e) Não entregar o dízimo é roubar a Deus

Já foi dito anteriormente: “Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: ‘Como é que te roubamos?’ Nos dízimos e nas ofertas.Vocês estão debaixo de grande maldição porque estão me roubando; a nação toda está me roubando.”

f) O dízimo libera bênçãos sem medida da parte de Deus

Trazer o dízimo é obedecer; depois de obedecer, coloque Deus à prova. Como resposta, Deus prometeu que vai abrir as comportas dos céus e derramar bênçãos em abundância – que não têm onde guardá-las: “Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova”, diz o SENHOR dos Exércitos, “e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las.

g) O dízimo é uma proteção contra o diabo

Nos anos 50, aqui na Vila Yara, tivemos o presbítero Job Camargo Crê, um dos pioneiros do Evangelho no bairro. Ele testemunhou que, a partir do momento que passou a obedecer e entregar o dízimo, acabou a conta na farmácia… A promessa de Deus está de pé: “Impedirei que pragas devorem suas colheitas, e as videiras nos campos não perderão o seu fruto”, diz o SENHOR dos Exércitos. “Então todas as nações os chamarão felizes, porque a terra de vocês será maravilhosa”, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Ml 3.11 e 12). Terá o testemunho de terceiros: “Então todas as nações os chamarão felizes, porque a terra de vocês será maravilhosa””.

Concluindo, irmãos, obedecer é melhor que oferecer sacrifícios: “Samuel, porém, respondeu:“Acaso tem o SENHOR tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros. Pois a rebeldia é como o pecado da feitiçaria, e a arrogância como o mal da idolatria. Assim como você rejeitou a palavra do SENHOR, ele o rejeitou como rei”. (1 Sm 15.22 e 23)

Você já pensou que pode estar cometendo um pecado de feitiçaria em sua vida? Feitiçaria, sim, porque a rebeldia – desobediência deliberada – é a mesma coisa que o pecado de feitiçaria! Misericórdia!

Hoje é tempo de comparecer diante do Senhor com mãos cheias de gratidão, de louvor, adoração, amor, ofertas e o seu dízimo!

Que Deus assim nos abençoe.

Fonte: http://ievy.com.br

Nenhum comentário: